Slider

Vídeos Recentes

Turismo

Eventos

Notícias

Personalidades

Cultura

Fotos Antigas e Atuais

» »Unlabelled » Um dia na vida de… uma pessoa com ansiedade ou depressão


A Superinteressante perguntou para pessoas com doenças mentais quais são as situações mais desagradáveis que elas passam no cotidiano e desenhou para você

Por Pâmela Carbonari, Karin Hueck, Helô D’Angelo

* Agradecimento à consultoria de Dra. Flávia Arantes Hime, psicoterapeuta e professora da PUC-SP, e Dr. Eduardo de Castro Humes, psiquiatra e coordenador do ambulatório de Psiquiatria do Hospital Universitário da USP.

 

As festas de Natal e Ano Novo talvez sejam a época mais paradoxal do ano. Ao mesmo tempo em que ficamos mais introspectivos, lembrando do que aconteceu nos últimos meses e planejando os próximos, é um tempo de convívio, encontros e confraternizações. Mas, para quem não consegue responder com sinceridade, e sem engolir seco, à pergunta “como vai você” na hora da ceia, essa também é uma fase de muito constrangimento – e passível de muitas opiniões gratuitas. Se no geral opiniões gratuitas já não são bem-vindas, para quem sofre de doenças mentais, os pitacos desinformados não são apenas desconfortáveis, mas ameaças à saúde. E não estamos falando de doenças raras(pelo menos não desta vez), mas de ansiedade e depressão, patologias comuns que podem acontecer com qualquer até mesmo sem um estopim aparente.

 

Relativizar os sintomas da doença, ser tachado de louco, culpar o doente por não mostrar sinais de recuperação, condenar o uso de medicamentos e a necessidade de tratamento psicológico ou psiquiátrico são apenas algumas das situações que as pessoas que sofrem com transtornos psicológicos sofrem.

Mas ter depressão não é estar tristinho, é estar doente. Quem está depressivo e não consegue sair da cama não é preguiçoso, dorminhoco, nem está fazendo corpo mole, está recluso porque não tem condições de dar conta das atividades do dia a dia. Ter transtornos de ansiedade não é estar com borboletas no estômago para fazer uma viagem legal, tirar férias ou comemorar seu aniversário, é não conseguir aproveitar tudo isso por estar doente. Pânico, ansiedade e depressão não são frescuras nem chiliques – são quadros clínicos psiquiátricos que precisam ser tratados.

Assumir que o vazio, a apatia, a melancolia e a paranoia que as pessoas com ansiedade ou depressão sentem são características de doenças graves (assim como a glicose alterada da diabetes e a gastrite pré-úlcera), é o primeiro passo para que eles possam se recuperar.

Optamos por focar em circunstâncias que retratam casos de depressão e transtornos de ansiedade por serem as doenças psiquiátricas mais comuns em todo o mundo e também porque seus sintomas e respostas se manifestam em outras patologias – sendo assim, as duas mais universais.

Os quadrinhos a seguir foram inspirados em situações reais pelas quais pessoas com depressão ou ansiedade passam no dia a dia.

 

 

 

(Conheça a série de quadrinhos da SUPER: “Um dia na vida de…”. Conversamos com mulheres, negros, gays e pessoas com deficiência para entender quais situações desconfortáveis fazem parte de seu dia a dia – e depois desenhamos os casos para todo mundo entender)

 

(Via Superinteressante)



via http://fobicos.com.br/um-dia-na-vida-de-uma-pessoa-com-ansiedade-ou-depressao/

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply