Slider

Vídeos Recentes

Turismo

Eventos

Notícias

Personalidades

Cultura

Fotos Antigas e Atuais

Comentários à Prova do XX Exame de Ordem – Direito Constitucional


Direito ConstitucionalOlá, pessoal! Tudo bem?

A prova de Direito Constitucional do XX Exame de Ordem foi bastante simples. Os alunos que estudaram pelo nosso curso de 1a fase tinham condições de, facilmente, gabaritar essa prova.

Abaixo, comentarei em detalhes toda a prova de Direito Constitucional. Antes, porém, gostaria de convidar todos vocês a conhecerem o nosso Curso de Direito Constitucional (2a Fase XX Exame de Ordem). 

Esse é um curso que tem um diferencial importantíssimo, que é a possibilidade de o aluno enviar 4 questões e 2 peças para a correção personalizada. Dê uma olhada na Aula Demonstrativa, que já está disponível!

CURSO – DIREITO CONSTITUCIONAL XX EXAME DE ORDEM (2a FASE)

Abraços,

Ricardo Vale

…………………………………………………………………………………………………….

COMENTÁRIOS – DIREITO CONSTITUCIONAL – XX EXAME DE ORDEM

13 – (FGV / XX Exame de Ordem – 2016) Ao ouvir, em matéria telejornalística, referência ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), João, estudante do primeiro ano de curso jurídico, interessado em melhor compreender a estrutura e as atribuições dos órgãos estatais, procura o seu professor de Direito Constitucional para obter maiores informações sobre o tema. Narra o conteúdo da matéria, informando-lhe não ter conseguido entender adequadamente o papel desempenhado pelo referido Conselho na estrutura do Estado. O referido professor, então, plenamente alicerçado na ordem constitucional, esclarece que o Conselho Nacional de Justiça

a) é um órgão atípico, que não se encontra na estrutura de nenhum dos Poderes da República, mas que, sem prejuízo das suas atribuições administrativas, excepcionalmente possui atribuições jurisdicionais.

b) é um órgão pertencente à estrutura do Poder Judiciário e, como tal, possui todas as atribuições jurisdicionais recursais, sem prejuízo das atribuições administrativas de sua competência.

c) embora seja um órgão pertencente à estrutura do Poder Judiciário, possui atribuições exclusivamente administrativas, não sendo, portanto, órgão com competência jurisdicional.

d) é um órgão auxiliar da Presidência da República, com atribuições de controle da atividade administrativa, financeira e disciplinar de toda a magistratura, incluído neste rol o Supremo Tribunal Federal.

Comentários:

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) é um órgão que integra a estrutura do Poder Judiciário. Apesar disso, o CNJ não exerce jurisdição. Suas atribuições são exclusivamente administrativas, sendo o órgão responsável pelo controle da atuação administrativa e financeira do Poder Judiciário.

O gabarito é a letra C.

14 – (FGV / XX Exame de Ordem – 2016) Jovem governador do Estado Alfa, vencedor das eleições com o slogan “A vez dos jovens”, propõe projeto de emenda à constituição do Estado a fim de alterar os requisitos para escolha de conselheiros no Tribunal de Contas do Estado. A idade mínima, que antes seguia o padrão constitucional federal, sendo fixada em 35 anos, passaria a ser de 30 anos.

Segundo a ordem jurídico-constitucional brasileira, tal norma deveria ser considerada

a) inconstitucional, pois o padrão estabelecido pela CRFB/88, para o caso, configura típica cláusula de imposição de simetria.

b) constitucional, pois a organização dos Tribunais de Contas estaduais está exclusivamente submetida ao poder constituinte derivado decorrente.

c) constitucional, pois está baseada na autonomia dos Estados-Membros, princípio basilar e inflexível que sustenta o Pacto Federativo.

d) inconstitucional, pois a estrutura do Poder Judiciário somente pode ser disciplinada pela Constituição da República, não pela Constituição Estadual.

Comentários:

Segundo o art. 73, § 1º, CF/88, os Ministros do TCU serão nomeados dentre brasileiros que satisfaçam os seguintes requisitos:

a) mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos de idade;

b) idoneidade moral e reputação ilibada;

c) notórios conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos e financeiros ou de administração pública;

d) mais de dez anos de exercício de função ou de efetiva atividade profissional que exija os conhecimentos mencionados no inciso anterior.

Esses requisitos se aplicam, por simetria, aos Conselheiros dos Tribunais de Contas Estaduais (TCEs). A própria Constituição prevê isso no art. 75, que dispõe que “as normas estabelecidas nesta seção aplicam-se, no que couber, à organização, composição e fiscalização dos Tribunais de Contas dos Estados e do Distrito Federal, bem como dos Tribunais e Conselhos de Contas dos Municípios”.

Dessa forma, a proposta de emenda à Constituição Estadual que altere requisitos para a escolha de Conselheiros do TCE é inconstitucional, uma vez que deve ser observado o modelo federal, em respeito ao princípio da simetria.

O gabarito é a letra A.

15 – (FGV / XX Exame de Ordem – 2016) O Presidente da República, cumprido todos os pressupostos constitucionais exigíveis, decreta estado de defesa no Estado-membro Alfa, que foi atingido por calamidades naturais de grandes proporções, o que causou tumulto e invasões a supermercados, farmácias e outros estabelecimentos, com atingimento à ordem pública e à paz social. Mesmo após o prazo inicial de 30 dias ter sido prorrogado por igual período (mais 30 dias), ainda restava evidente a ineficácia das medidas tomadas no decorrer do citado estado de defesa.

Sem saber como proceder, a Presidência da República recorre ao seu corpo de assessoramento jurídico que, de acordo com a CRFB/88, informa que:

a) será possível, cumpridas as exigências formais, uma nova prorrogação de, no máximo, 30 dias do estado de defesa.

b) será possível, cumpridas as exigências formais, prorrogar o estado de defesa até que seja a crise completamente debelada.

c) será possível, cumpridas as exigências formais, decretar o estado de sítio, já que vedada nova prorrogação do estado de defesa.

d) será obrigatoriamente decretada a intervenção federal no Estado Alfa, que possibilita a utilização de meios de ação mais contundentes do que os previstos no estado de defesa.

Comentários:

O estado de defesa não terá duração superior a 30 dias, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período.

Na situação apresentada, o estado de defesa foi decretado por 30 dias e, depois, prorrogado. Todavia, as medidas tomadas no decorrer do estado de defesa não foram eficazes.

Diante disso, é possível a decretação do estado de sítio, na forma do art. 137, I, CF/88. Segundo esse dispositivo, o Presidente da República pode, ouvidos o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, solicitar ao Congresso Nacional autorização para decretar o estado de sítio nos casos de comoção grave de repercussão nacional ou ocorrência de fatos que comprovem a ineficácia de medida tomada durante o estado de defesa”.

O gabarito é a letra C.

16 – (FGV / XX Exame de Ordem – 2016) O deputado federal João da Silva, em seu primeiro mandato, propõe um projeto de lei sobre regulamentação de aplicativos de mensagens. As discussões em plenário se mostram acirradas, sendo o projeto de lei rejeitado. Inconformado, o deputado, por entender que a rejeição do projeto se deveu a fatores circunstanciais e passageiros, quer voltar a tê-lo reavaliado, ainda na mesma sessão legislativa.

Em dúvida se poderia vir a fazê-lo, consulta sua assessoria que, em consonância com a CRFB/88, presta a seguinte informação:

a) A matéria constante do referido projeto de lei somente poderá constituir objeto de novo projeto na próxima sessão legislativa, em deferência ao princípio da oportunidade.

b) A matéria objeto do projeto de Lei rejeitado ainda poderá ser apreciada na mesma sessão legislativa, desde que proposta pela maioria absoluta dos membros de qualquer uma das casas do Congresso Nacional.

c) A matéria, objeto do projeto de lei rejeitado, somente poderá ser apreciada na mesma sessão legislativa se comprovadamente tratar de direito que aumente o grau de dignidade e proteção da pessoa humana.

d) A matéria, discutida em projeto de lei rejeitado pelo Congresso Nacional, não pode ser apreciada na mesma sessão legislativa, exceto se o Presidente da República, alegando interesse nacional, assim o determinar.

Comentários:

Essa questão cobra o conhecimento do princípio da irrepetibilidade. Segundo o art. 67, “a matéria constante de projeto de lei rejeitado somente poderá constituir objeto de novo projeto, na mesma sessão legislativa, mediante proposta da maioria absoluta dos membros de qualquer das Casas do Congresso Nacional”.

O gabarito é a letra B.

17 – (FGV / XX Exame de Ordem – 2016) Um Senador da República apresentou projeto de lei visando determinar à União que sejam adotadas as providências necessárias para que toda a população brasileira seja vacinada contra determinada doença causadora de pandemia transmitida por mosquito. O Senado Federal, no entanto, preocupado com o fato de que os servidores da saúde poderiam descumprir o que determinaria a futura lei, isso em razão de seus baixos salários, acabou por emendar o projeto de lei, determinando, igualmente, a majoração da remuneração dos servidores públicos federais da área de saúde pública.

Aprovado em ambas as Casas do Congresso Nacional, o projeto foi encaminhado ao Presidente da República.

Com base na hipótese apresentada, assinale a afirmativa correta.

a) O Presidente da República não terá motivos para vetar o projeto de lei por vício de inconstitucionalidade formal, ainda que possa vetá-lo por entendê-lo contrário ao interesse público, devendo fazer isso no prazo de quinze dias úteis.

b) O Presidente da República, ainda que tenha motivos para vetar o projeto de lei por vício de inconstitucionalidade formal, poderá, no curso do prazo para a sanção ou o veto presidencial, editar medida provisória com igual conteúdo ao do projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional, tendo em vista o princípio da separação dos poderes.

c) O Presidente da República poderá vetá-lo, por motivo de inconstitucionalidade material e não por inconstitucionalidade formal, uma vez que os projetos de lei que acarretem despesas para o Poder Executivo são de iniciativa privativa do Presidente da República.

d) O Presidente da República poderá vetá-lo, por motivo de inconstitucionalidade formal, na parte que majorou a remuneração dos servidores públicos, uma vez que a iniciativa legislativa nessa matéria é privativa do Chefe do Poder Executivo, devendo o veto ser exercido no prazo de quinze dias úteis.

Comentários:

A iniciativa de projeto de lei que trata da remuneração de servidores públicos federais é privativa do Presidente da República. Assim, há inconstitucionalidade formal na apresentação de emenda parlamentar no Senado Federal tratando de aumento da remuneração dos servidores federais da área de saúde pública.

O Presidente da República poderá vetar o projeto de lei alegando a inconstitucionalidade formal. O veto deverá ser exercido dentro do prazo de 15 dias úteis.

O gabarito é a letra D.

18 – (FGV / XX Exame de Ordem – 2016) Como determinado minério vem obtendo alto preço no mercado mundial devido às grandes quantidades compradas pela China, o Estado-membro Alfa recorre ao governo chinês para obter um empréstimo, com vistas à construção da infraestrutura necessária à sua extração. Sabedor do fato, o prefeito do Município Beta, onde se localiza o principal porto do Estado Alfa, também solicita um empréstimo à China, para viabilizar o melhor escoamento do minério.

Concedidos os empréstimos, com estrita observância da sistemática constitucional e gastos os recursos, a crise no setor público acaba por inviabilizar o pagamento da dívida contraída pelos entes federativos. Insatisfeita, a China ajuíza ação, no Brasil, contra o Estado Alfa e o Município Beta.

Assinale a opção que indica a competência para processar e julgar as matérias.

a) Supremo Tribunal Federal nos dois processos, posto que a presença da China no polo ativo da relação processual obriga que a Corte Suprema seja responsável pela solução dos dois litígios.

b) Supremo Tribunal Federal na relação jurídica entre a China e o Estado Alfa, e Superior Tribunal de Justiça na relação entre a China e o Município Beta, por expressa determinação constitucional.

c) Supremo Tribunal Federal na relação jurídica entre a China e o Estado Alfa, e juiz federal, na relação entre a China e o Município Beta, por expressa determinação constitucional.

d) Tribunal de Justiça do Estado Alfa, posto que, não havendo interesse da União nos negócios jurídicos firmados, os órgãos da Justiça Federal não podem solucionar as lides.

Comentários:

O processo que envolve a China e o Estado Alfa está na esfera de competência do STF. Segundo o art. 102, I, alínea “e”, compete ao STF processar e julgar, originariamente, “o litígio entre Estado estrangeiros e organismo internacional e a União, o Estado, o Distrito Federal ou o Território”.

Por outro lado, o processo que envolve a China e o Município Beta será da competência de juiz federal. Segundo o art. 109, II, CF/88, aos juízes federais compete processar e julgar “as causas entre Estado estrangeiro ou organismo internacional e Município ou pessoa domiciliada ou residente no País”.

O gabarito é a letra C.

19 – (FGV / XX Exame de Ordem – 2016) O Presidente da República, após manter áspera discussão com um de seus primos, que teve por motivação assuntos relacionados à herança familiar, efetua um disparo de arma de fogo e mata o referido parente. Abalado com o grave fato e preocupado com as repercussões políticas em razão de sua condição de Presidente da República, consulta seu corpo jurídico, indagando quais as consequências do referido ato no exercício da presidência.

Seus advogados, corretamente, respondem que a solução extraída do sistema jurídico-constitucional brasileiro é a de que

a) será imediatamente suspenso de suas funções pelo prazo de até 180 dias, se recebida a denúncia pelo Supremo Tribunal Federal.

b) será imediatamente suspenso de suas funções pelo prazo de até 180 dias, se recebida a denúncia pelo Senado Federal.

c) será imediatamente suspenso de suas funções, se a acusação for autorizada por dois terços da Câmara dos Deputados e a denúncia recebida pelo Supremo Tribunal Federal.

d) será criminalmente processado somente após o término do mandato, tendo imunidade temporária à persecução penal.

Comentários:

O Presidente da República está protegido por uma cláusula de irresponsabilidade penal relativa. Na vigência do mandato, o Presidente da República não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício da função (art. 86, § 4º, CF/88).

Na situação apresentada, o Presidente cometeu um homicídio que nenhuma relação tem com o exercício da função. Portanto, ele só poderá ser responsabilizado criminalmente por esse crime após o término do mandato. O gabarito é

Conheça aqui nossos cursos para a 2ª Fase do XX Exame de Ordem:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursosPorConcurso/oab-2-fase-192/

Conheça aqui nossos cursos para a 1ª Fase do XXI Exame de Ordem:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursosPorConcurso/exame-de-ordem-oab-146/

Acompanhe nossas publicações aqui no Estratégia Concursos ou siga-nos no Facebook ou Instagram:

Facebook Estratégia OAB

Instagram Estratégia OAB

Lembre-se de se inscrever em nosso canal do YouTube para recebe nosso vídeos e dicas.

YouTube Estratégia OAB

Acompanhe-nos também no Periscope:

@estrategiaoab

The post Comentários à Prova do XX Exame de Ordem – Direito Constitucional appeared first on Estratégia Concursos.



via https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/gabarito-xx-exame-de-ordem-direito-constitucional/

Comentários à Prova do XX Exame de Ordem – Direito Tributário


Direito TributárioOlá, meus amigos! Tudo bem?

Hoje foi aplicada a prova objetiva referente ao XX Exame da OAB. No que se refere à nossa disciplina, Direito Tributário, tivemos 04 simples questões elaboradas pela FGV!

Com o objetivo de aliviar a ansiedade de vocês, já comentamos as questões de Direito Tributário, trazendo os gabaritos extraoficiais!

A seguir, comentamos as questões de Direito Tributário! Acompanhe:


Questão 25 – Determinado ente da Federação instituiu um tributo incidente sobre a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à pessoa física que preste serviço a empregador privado, ainda que sem vínculo empregatício, com o objetivo de financiar a seguridade social.

Em sintonia com a CRFB/88, assinale a opção que indica o ente da federação competente para a instituição do tributo descrito e o nome do tributo em questão.

A) Estados-membros e o Distrito Federal. Contribuição previdenciária.

B) União. Contribuição social.

C) União. Imposto sobre a renda.

D) Todos os entes da Federação. Contribuições sociais.

Comentário: As contribuições para seguridade social são consideradas contribuições sociais, sendo que apenas a União pode instituí-las. Assim sendo, a resposta da questão é a Letra B.

Gabarito Extraoficial: Letra B


Questão 26 – Fulano de Tal prometeu adquirir de uma autarquia federal um

imóvel residencial urbano. O sinal e parte substancial do preço são pagos no momento da lavratura da escritura pública de promessa de compra e venda, que é prontamente registrada no Registro Geral de Imóveis (RGI) competente. O saldo do preço será pago em várias parcelas.

Após o registro da promessa de compra e venda

A) passa a incidir o IPTU, a ser pago pela autarquia.

B) continua a não incidir o IPTU, por força da imunidade da autarquia (cujo nome continua vinculado ao imóvel no RGI, ainda que agora a autarquia figure como promitente vendedora).

C) passa a incidir o IPTU, a ser pago solidariamente pela autarquia e por Fulano de Tal.

D) passa a incidir o IPTU, a ser pago por Fulano de Tal, uma vez que registrada no RGI a promessa de compra e venda do imóvel.

Comentário: As autarquias gozam da denominada imunidade recíproca extensiva, não incidindo IPTU sobre os seus imóveis. Contudo, em conformidade com o disposto no art. 150, § 3º, da CF/88, tal imunidade não exonera o promitente comprador da obrigação de pagar imposto relativamente ao bem imóvel. Portanto, passa a incidir o IPTU, a ser pago por Fulano de Tal, uma vez que registrada no RGI a promessa de compra e venda do imóvel. Trata-se, inclusive de jurisprudência do STF, consolidada na Súmula 583.

Gabarito Extraoficial: Letra D


Questão 27 – O Estado Alfa institui, por meio de lei complementar, uma taxa pela prestação de serviço público específico e divisível.

Posteriormente a alíquota e a base de cálculo da taxa vêm a ser modificadas por meio de lei ordinária, que as mantém em patamares compatíveis com a natureza do tributo e do serviço público prestado.

A lei ordinária em questão é

A) integralmente inválida, pois lei ordinária não pode alterar lei complementar.

B) parcialmente válida – apenas no que concerne à alteração da base de cálculo, pois a modificação da alíquota só seria possível por meio de lei complementar.

C) parcialmente válida – apenas no que concerne à alteração da alíquota, pois a modificação da base de cálculo só seria possível por meio de lei complementar.

D) integralmente válida, pois a matéria por ela disciplinada não é constitucionalmente reservada à lei complementar.

Comentário: A instituição e modificação de taxas não foi reservada à lei complementar. Por conseguinte, a lei complementar é materialmente ordinária, podendo ser alterada por lei ordinária superveniente, seja no que se refere à sua base de cálculo, seja no tocante à sua alíquota. Dessa forma, a lei ordinária em questão é integralmente válida.

Gabarito Extraoficial: Letra D


Questão 28 – Após verificar que realizou o pagamento indevido de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS, determinado contribuinte requer administrativamente a restituição do valor recolhido. O órgão administrativo competente denega o pedido de restituição.

Qual o prazo, bem como o marco inicial, para o contribuinte ajuizar ação anulatória da decisão administrativa que denega a restituição?

A) 2 (dois) anos contados da notificação do contribuinte da decisão administrativa.

B) 5 (cinco) anos contados da notificação do contribuinte da decisão administrativa.

C) 5 (cinco) anos contados do primeiro dia do exercício seguinte ao fato gerador.

D) 1 (um) ano contado da data do julgamento.

Comentário: Para acertar esta questão, basta que o candidato conheça a literalidade do art. 169, do CTN: prescreve em dois anos a ação anulatória da decisão administrativa que denegar a restituição. Evidentemente, o prazo só pode ser iniciando quando da notificação do contribuinte da decisão administrativa.

Gabarito Extraoficial: Letra A


Se você quer se preparar para a OAB e deseja conhecer nossos cursos focados no XXI Exame de Ordem, não deixe de CLICAR AQUI e conferir o nosso curso!

Qualquer dúvida, é só entrar em contato comigo!

Prof. Fábio Dutra

E-mail: fabiodutra08@gmail.com

Facebook: http://www.facebook.com/ProfFabioDutra

The post Comentários à Prova do XX Exame de Ordem – Direito Tributário appeared first on Estratégia Concursos.



via https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/prova-comentada-xx-exame-oab-direito-tributario/

Divulgado o edital do concurso Assembleia Legislativa MS. São 80 vagas em cargos de níveis médio e superior





Foi divulgado nesta sexta-feira, 15, no Diário Oficial, o edital do primeiro concurso público da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Serão oferecidas 80 vagas em cargos de níveis médio e superior. Os interessados devem acessar o site da organizadora, aFCC, no período das 10h do dia 20 de julho às 14h do dia 15 de agosto (horário de Brasília). As taxas são de R$85 e R$105.
Para quem possui nível superior, as oportunidades do concurso Assembleia Legislativa MS são para os cargos de Analista em Recursos Humanos (3), Arquiteto (1), Assistente Jurídico (7), Assistente Social (1), Biblioteconomista (1), Cerimonialista (4), Consultor de Processo Legislativo (6), Contador (2), Economista (2), Engenheiro Civil (1), Jornalista (6), Médico (3), Publicitário (1) e Redator e Revisor de Debates (7). Para esses, a remuneração ofertada é de R$ 4.566,61.




Já para quem possui nível médio, as vagas são para Agente de Apoio Legislativo (3), Agente de Polícia Legislativo (10), Assistente Legislativo (12), Auxiliar de Enfermagem (01), Programador Visual (01), Técnico de Informática (06) e Tradutor de Libras (02). A remuneração é de R$ 2.793,33.


O concurso será composto por provas objetivas, de conhecimentos gerais e específicos, e de títulos, sendo esse último apenas para os cargos de nível superior. As provas serão aplicadas na Cidade de Campo Grande/MS e estão previstas para o dia 25 de setembro de 2016.
O concurso Assembleia Legislativa MS terá validade de um ano a contar da homologação do certame, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, mediante ato da Assembleia Legislativa.
Confira o edital em:
O Estratégia Concursos já lançou cursos para o concurso Assembleia Legislativa MS:
Fonte: Estratégia Concursos




via http://www.concurseiranet.com/2016/07/divulgado-o-edital-do-concurso.html

Dez dicas para fazer amigos sendo tímido


A timidez não é, necessariamente, algo negativo. Mas permitir que ela extrapole os limites e te impeça de viver, é!

continue lendo em Dez dicas para fazer amigos sendo tímido



via http://manualdohomemmoderno.com.br/comportamento/dez-dicas-para-fazer-amigos-sendo-timido

Eu não controlo a minha ansiedade, aceite isso


ansiedae


– Você precisa ser menos ansioso. Se eu ganhasse dez reais por todas as vezes que ouvi isto, estaria escrevendo isso aqui de um avião rumo à Londres. É que os amigos, as pessoas mais próximas e a sociedade como um todo começaram, de um jeito bizarro, a achar que a ansiedade é como o volume de uma música que toca na playlist do celular e eu posso, simplesmente, abaixar. Deixar inaudível. Me tornar imune ao som, aos efeitos, às sensações.

Não é fácil deitar na cama para descansar e rever todas as falas do dia, as decisões tomadas e todas as outras que preferi me abster, não ter, não tomar, ignorar. Não é fácil deitar na cama para relaxar os músculos e se ver tenso, rígido, nervoso por coisas que ainda não aconteceram, por coisas que eu queria que acontecessem e por tantas outras que sei que, humanamente, são impossíveis de acontecer.

A vida de um ansioso não é o drama que muitos pensam. É a inquietude no coração que poucos sentem. É, justamente, sentir que a sua cabeça não para sequer um segundo. Enquanto os olhos estão abertos, os pensamentos estão acelerados, os casos estão criados, as cenas são vistas em flashes, diálogos são pensados, modificados, remodificados, situações são inventadas e o pior de tudo é que tudo é real. Não são pesadelos que a gente abre o olho e pensa – ufa, era só um pesadelo. São sentimentos tão reais quanto um corte à faca quando se está descascando uma maçã.

Diversas são as dicas que, volta e meia, alguém me dá – ah, faz yoga – ou – você já tentou tomar florais? Cara, pensando bem, tudo isso pode até surtir algum efeito, mas o que a gente precisa mesmo é reaprender a lidar com os nossos sentimentos, reconhecer quem somos. Redescobrir isso. É que o fluxo dos dias, das vontades, dos sonhos está rápido demais, e, pense comigo, se nós ansiosos já somos ligeiros em pensamento, imagina o turbilhão de emoções que é viver num mundo que é cem vezes pior?

E então, por fim, você pode me perguntar – o que posso fazer para te ajudar? – me abrace. Não me peça para mudar como se fosse fácil, simples ou como se tudo que eu sinto fosse ridículo demais para ser sentido. Eu já me autojulguei dessa mesma forma e garanto – eu não controlo a minha ansiedade, aceite isso.

Tudo que um ansioso menos precisa é de dedos que apontem os erros. Use a mesma mão para me dar carinho. Me aceite, assim como eu tenho tentado fazer. Sei que não é fácil se ver no epicentro de um terremoto, mas se eu que já sinto os abalos aos troncos e barrancos tenho seguido, você que só me vê tremer pode também me envolver em seus braços para diminuir a minha pressa e me fazer, ao contrário de todo o restante do tempo, não querer mais que o tempo passe.



via http://www.entendaoshomens.com.br/eu-nao-controlo-a-minha-ansiedade-aceite-isso/

NAGs TCE-PR – Glossário de termos de Auditoria Esquematizado


Olá, pessoal!

Seguindo o projeto do Estratégia Concursos de disponibilizar conteúdo relevante e gratuito para a preparação para concursos públicos, estamos disponibilizando a vocês o Glossário de termos de Auditoria constante da Resolução no 42/2013, que instituiu as Normas de Auditoria Governamental – NAGs TCE-PR.

Glossário NAG TCE-PR esquematizado

NAGs TCE-PR

NAGs TCE-PR

O conhecimento das NAGs é indispensável para que se possa obter um bom resultado no concurso do TCE-PR, tendo em vista que a disciplina Auditoria está presente no conjunto de disciplinas específicas de todas as áreas de formação.

Ressaltamos, entretanto, que este material esquematizado não substitui as aulas ministradas aqui no Estratégia e nem pretende ser uma aula isolada sobre o assunto. Para quem desejar estudar as NAGs – Resolução 42/2013 – de forma mais detalhada, nosso curso de Auditoria é o mais indicado, inclusive com diversas questões comentadas.

Deem uma olhada na aula demonstrativa, com download gratuito:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/curso/auditoria-governamental-p-tce-pr-todos-os-cargos/

Esse curso será composto de PDF + Vídeo aulas, como combinamos durante a realização do nosso aulão. Para aqueles que não puderam participar online, é possível assistir no nosso canal do Youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=Y9YrVh4KeFs

Muitos alunos tem nos procurado, preocupados com a prova discursiva, mas nossos cursos de discursivas para o concurso do TCE-PR também já estão disponíveis no site. Vejam aqui:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/curso/discursivas-p-tce-pr-contabilidade-cargo-5-com-2-correcoes-por-aluno/

https://www.estrategiaconcursos.com.br/curso/discursivas-p-tce-pr-tecnologia-da-informacao-cargo-8-com-4-correcoes-por-aluno/

https://www.estrategiaconcursos.com.br/curso/discursivas-p-tce-pr-todos-exceto-contabilidade-com-2-correcoes-por-aluno/

E para facilitar quem for procurar os cursos de outras disciplinas, segue o link dos cursos completos para o TCE-PR:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursosPorConcurso/tce-pr-analista-de-controle-externo/

Mesmo que não substitua os cursos específicos, o material ora disponibilizado pode ser utilizado como uma importante ferramenta de apoio para o seu estudo, definindo e explicando com precisão o significado de vários termos utilizados em Auditoria Governamental.

Ou seja, se você tiver dúvidas sobre o significado de um termo de Auditoria, você não vai perder tempo tentando descobrir em que lugar do material você já “ouviu falar” em materialidade, evidências, achados, etc… Basta consultar este texto sobre as NAGs.

Como sempre, permaneço à disposição para quaisquer dúvidas adicionais pelo email claudenirbrito@gmail.com ou por mensagem whatsapp – 61-98104-2123.

Abraços e bons estudos.

Claudenir

The post NAGs TCE-PR – Glossário de termos de Auditoria Esquematizado appeared first on Estratégia Concursos.



via http://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/nags-tce-pr/

Quer ganhar dinheiro com fotografia? Veja aqui como isso é possível


A fotografia, além de registrar momentos, também é uma ótima fonte de renda. Os trabalhos na área envolvem diversos segmentos que o profissional poderá trabalhar. Mas não se engane, pois, muitas pessoas levam a fotografia como hobbie e acreditam que apenas gostar de tirar fotos já seja o suficiente. Claro…

Leia mais em: Quer ganhar dinheiro com fotografia? Veja aqui como isso é possível



via https://www.primecursos.com.br/blog/cursos/quer-ganhar-dinheiro-com-fotografia-veja-aqui-como-isso-e-possivel/